Conheça 8 tipos de óleo vegetal e aprenda como usá-los a seu favor

6 minutos para ler

Não é de hoje que vários tipos de óleo vegetal são utilizados na beleza. Ricos em vitaminas, minerais, antioxidantes e substâncias que nutrem e hidratam pele e cabelos, eles podem compor o dia a dia dos cuidados essenciais. Mas, para isso, é preciso saber mais sobre eles.

Existem ainda os óleos minerais, vindos de derivados do petróleo. Em geral, eles formam uma barreira sobre a pele, mantendo sua hidratação, mas não deixam os poros respirarem e não oferecem nutrientes à derme. Sendo assim, a primeira opção é a mais indicada.

Para ajudar você a conhecer os tipos de óleos vegetais que podem ser usados no seu ritual de beleza, separamos aqui 8 deles e contamos tudo o que você precisa saber. Ficou curiosa? Então, vamos lá!

1. Óleo vegetal de amêndoas

Esse talvez seja um dos óleos vegetais mais famosos para o uso corporal. Rico em vitaminas, o óleo de amêndoas penetra facilmente na pele e tem propriedades rejuvenescedoras, regeneradoras, hidratantes, amaciantes e nutrientes.

Ele é um poderoso emoliente, ou seja, dá maciez à pele. Além disso, atua na sua flexibilidade e elasticidade — o que é ótimo para prevenção de estrias — e pode ser usado por gestantes, já que é um item natural. Também pode ser usado na hidratação diária, após o banho.

Pessoas que têm a derme sensível e delicada se beneficiam bastante do seu uso, por conta das vitaminas A, B1, B2 e B6, que nutrem e acalmam o tecido.

2. Óleo vegetal de coco

O óleo de coco é multiúso: pode-se utilizá-lo na pele, nos cabelos, nas cutículas, na remoção de maquiagem à prova d´água e até na alimentação. Além de agir como hidratante e nutritivo, ele é bactericida e anti-inflamatório, o que ajuda a cicatrização.

Seus benefícios na alimentação estão ligados à maior disposição (quando colocado no café), saciedade e, consequentemente, ao emagrecimento. Já nos cabelos, ele pode ser usado misturado às máscaras, puro (umectação) e como reparador de pontas. Na pele, é um ótimo emoliente para partes mais ásperas, como joelhos, cotovelos e pés.

3. Azeite de oliva extravirgem

Isso mesmo! Aquele azeite que você usa nas saladas também pode ser um poderoso produto de beleza. Ele é rido em ácido graxo ômega-9, excelente para a pele. Além disso, tem altas concentrações de vitamina E e antioxidantes, que combatem os radicais livres e previnem o envelhecimento precoce.

O azeite tem toque acetinado, que devolve a maciez e maleabilidade à pele. Também pode ser um ótimo removedor de maquiagem: basta colocar um pouco do óleo nas mãos e esfregar o rosto suavemente. Você verá que a maquiagem vai “derreter”. Em seguida, lave a pele com seu sabonete específico e termine os cuidados da sua rotina.

Ainda, já experimentou usá-lo nos cabelos? Antes de lavar os fios, passe o azeite no comprimento e nas pontas — nunca na raiz. Então, espere alguns minutos e lave normalmente.

4. Óleo vegetal de abacate

O óleo de abacate é muito saudável e traz vários benefícios. Fonte de ômegas 6 e 9, além de vitaminas A e E e antioxidantes, ele impede a formação de radicais livres, o que ajuda a prevenir rugas e estrias. Além do mais, regenera e hidrata profundamente a pele.

Nos cabelos, ele é um poderoso agente de hidratação, principalmente para os fios mais secos. Esse óleo fortalece, hidrata, dá brilho e flexibilidade às madeixas ressecadas, podendo ser usado como umectante capilar ou misturado aos cremes de hidratação.

5. Óleo de argan

O óleo de argan ficou muito famoso pelas maravilhas que faz pelo cabelo. Inclusive, é o queridinho de muitas famosas! E não sem motivo: ele hidrata e deixa os fios maciosos, sedosos, brilhantes e mais fortes.

Hoje, existem vários produtos feitos à base desse óleo. No entanto, muita gente não sabe que ele também pode ser aplicado na pele. Ele contém ácidos oleico, linoleico e palmítico, o que compõe uma barreira cutânea que retém a hidratação. Além disso, os seus fitoesterois têm ação antioxidante e estimulam a renovação das células.

6. Óleo de rosa mosqueta

O óleo de rosa mosqueta é muito conhecido por amenizar a aparência das estrias, e isso não é à toa. Ele realmente funciona. Esse óleo oferece nutrientes essenciais à pele, que estimulam a boa qualidade da derme. Também é rico em ômegas 3, 6 e 9, além de vitaminas A, C e E — o que faz dele hidratante, reparador, antioxidante, regenerador e anti-inflamatório.

Esse óleo supre quase todas as necessidades do tecido, por isso faz tão bem para a derme. Outro ponto interessante a destacar é a sua leveza: por conter taninos com propriedades adstringentes, ele não deixa a pele gordurosa, podendo ser usado até por quem tem tendência à oleosidade.

7. Óleo de semente de uva

O óleo de semente de uva é riquíssimo em vitaminas E, B1, B3, B5, C, D e F, além de ômega-3 e polifenois. Também vale dizer que o mesmo antioxidante responsável pelas propriedades do vinho está presente no óleo: o resveratrol.

Na pele, ele ajuda a retardar o envelhecimento, por combater os radicais livres, e aumenta a resistência das fibras de colágeno. Tendo uma textura bem fina, ele ainda penetra rapidamente nos poros, não deixando aquela sensação “grudenta”.

Já quando usado nos cabelos, ele hidratada, dá maciez e brilho e ainda auxilia o crescimento saudável dos fios.

8. Óleo de rícino

Extraído da mamona, o óleo de rícino é um poderoso hidratante para pele e cabelos. Por ter absorção rápida, ele logo começa a fazer os seus efeitos, estimulando a produção de colágeno na derme. Assim, seu uso é eficaz para evitar as rugas, além de amenizar espinhas, acne, queimaduras de sol, estrias e bolsa sob os olhos.

Nos cabelos, esse óleo hidratada e previne pontas duplas, ajudando a dar mais maciez, brilho e saúde aos fios. Ele também pode ser aplicado na raiz e no couro cabeludo, fortalecendo as estruturas das madeixas e reduzindo a queda capilar. Para isso, faça uma massagem enquanto aplica.

Enfim, como podemos ver, são vários os tipos de óleo vegetal que ajudam e potencializam a rotina de beleza. Eles conferem nutrientes importantes para pele, cabelos e unhas — cada um com suas propriedades específicas — e, por serem de origem natural, não têm contraindicações. Só não se esqueça, na hora de comprar o seu, de certificar-se de que se trata de um produto puro, ok?

Então, gostou do post? Se quiser saber ainda mais sobre esse assunto, aproveite que está por aqui e confira um pouco mais sobre os benefícios do óleo vegetal para a pele!

Posts relacionados

Deixe um comentário