Coloração pessoal: entenda o que é e como identificar a sua

Coloração pessoal: entenda o que é e como identificar a sua

12 de fevereiro de 2019 0 Por admin

Você já ouviu falar em coloração pessoal? Muito comum no mundo da moda, a análise do tom de pele, de cabelo e das roupas compõe uma etapa importante da consultoria de estilo, descobrindo as cores que mais combinam com suas características físicas. De maneira geral, a finalidade é definir quais são as melhores tonalidades para destacar e valorizar seus aspectos naturais.

Nesse sentido, a coloração pessoal trabalha com uma paleta de cores para cada tonalidade e temperatura de pele. Ao reconhecer quais cores destacam a sua beleza, você aumenta a sua autoestima e, ainda, faz compras conscientes.

Ficou curiosa? Neste artigo, separamos as principais dúvidas sobre esse processo de autoconhecimento e aprimoramento de estilo. Confira!

Como funciona o sistema de coloração?

Atualmente, diversos estudos no campo da neurociência apontam que o sistema visual humano apresenta uma grande capacidade de se adaptar à intensidade de luz e aos contrastes de cores. Isso quer dizer que, ao observar duas cores simultaneamente, a percepção humana é alterada.

Vamos imaginar juntas: quando pensamos no tom sobre tom do amarelo, normalmente, vemos uma cor mais forte e outra mais apagada, certo? Agora, se você imaginar a tonalidade clara em contraste com o roxo, parece que ela fica mais forte. Isso acontece porque o roxo e o amarelo são cores complementares, causando contraste entre si.

Agora, se isso acontece com as paletas de cores, por que não aconteceria com as nossas tonalidades? É assim que funciona o sistema de coloração: ele analisa qual cor mais combina com a tonalidade e temperatura da sua pele, assim como do cabelo, escolhendo roupas, maquiagens e acessórios que realçam seus traços e curvas.

Dessa maneira, ao utilizar determinada peça que gera harmonia cromática, você se sente mais autoconfiante e feliz, garantindo qualidade de vida e hábitos mais saudáveis.

Mas, então, como funciona o processo de coloração pessoal? Toda definição de estilo se baseia na teoria de análise de cores, que diferencia 12 grupos de colorações, tendo como referência as estações do ano.

Assim, as cores claras, luminosas e brilhantes se referem à primavera, bem como as tonalidades suaves, sutis e acinzentadas ao verão, as quentes, terrosas e profundas ao outono e as intensas, dramáticas e puras ao inverno.

Como é feita a análise de coloração pessoal?

Sabendo a tonalidade da pele, você consegue analisar quais cores combinam mais com você. Por exemplo, se o seu tom predominante é amarelo, utilizar roxo pode não ser a alternativa ideal, já que destaca muito o seu tom de pele, realçando as rugas, olheiras e vincos.

Para realizar essa análise, tanto da tonalidade e temperatura da pele quanto das cores ideais a serem utilizadas, você pode fazer diversas experiências ao longo dos dias. A primeira delas é provar várias roupas, montar diversas combinações e perceber qual delas proporciona um semblante feliz, desenvolvendo um padrão.

Ainda é possível analisar as colorações das veias. Caso sejam mais esverdeadas, é provável que o seu tom de pele seja quente. Agora, se elas forem azuis, a tendência é apresentar a temperatura fria. E ainda, quando é uma mistura das duas, provavelmente o seu tom de pele é neutro.

Além disso, analise o que acontece com a sua cútis quando você toma sol. Se ela ficar bem bronzeada, provavelmente o seu tom é quente. Agora, se ficar vermelho, a tendência é ser frio.

Se você quiser aprofundar os seus conhecimentos e garantir uma resposta segura e certeira, pode contratar um estilista, agendando uma sessão de coloração pessoal para descobrir as paletas que mais combinam com você.

Quais são as tabelas de cores?

Ao longo do artigo, comentamos sobre a existência de várias paletas de cores para determinar a coloração pessoal, você se lembra? A tabela de tonalidades é uma das ferramentas mais importantes dos profissionais de estilo. Isso porque é por meio delas que eles conseguem definir a harmonia cromática.

A tabela apresenta, então, as 12 cores da coloração pessoal, podendo ser uma paleta para cada biotipo sazonal, isto é, as cores referentes às quatro estações da natureza. Para facilitar, explicamos cada uma delas abaixo:

  • paleta de solstício (verão e inverno): cores frias, como azul, violeta e verde;

  • paleta de equinócio (outono e primavera): cores quentes, como o amarelo, laranja e vermelho.

Cada um dos conjuntos apresenta seus subtemas, como inverno intenso e primavera profunda. Nesse sentido, as tonalidades variam entre as cores principais, ampliando as combinações estéticas que podem ser feitas.

Como combinar cor da pele, cabelo e roupa?

Agora que você já entendeu como funciona a coloração pessoal e como descobrir as tonalidades que mais combinam com você, está na hora de entender como aplicar esse conhecimento no seu dia a dia. Afinal, o objetivo é montar um visual saudável, não é mesmo?

O primeiro passo para confirmar a sua cartela de cores é fazer pequenos contrastes com tecidos de tons quentes e frios, avaliando cada um. Tenha em mente que o ideal é deixar um aspecto radiante, ressaltando suas melhores características.

Assim que encontrada a melhor cartela, você pode analisar o seu guarda-roupa e fazer combinações utilizando tom sobre tom ou um look monocromático. Dessa forma, é possível brincar com os acessórios e maquiagens para montar o visual perfeito.

A seguir, separamos as melhores combinações para cada tipo de coloração. Confira!

  • inverno: aposte em vermelho, azul royal, menta e pink, e evite dourado, marrom e laranja;

  • verão: aposte em cores mais suaves e tons pastéis, como rosa e azul-bebê, azul-piscina, amarelo-claro e lavanda. Evite cores como preto e laranja;

  • outono: invista em tonalidades quentes e terrosas, como amarelo queimado, verde-oliva, marrom escuro, dourado e laranja. Evite tons neutros pastéis, como branco, preto e azul-claro;

  • primavera: invista em tonalidades fortes, como o laranja, azul e rosa, evitando cores suaves como o cinza e o bege.

Quais são os benefícios desse conceito?

Uma das principais vantagens da análise de coloração pessoal é o aumento da autoestima. Isso porque, ao conhecer sobre si mesmo e os estilos que mais combinam com suas características, você desenvolve autoconfiança para afirmar o seu visual, promovendo mais qualidade de vida.

Além disso, a parte estética é bastante favorecida, já que você descobre o que realmente realça a sua beleza natural. Isso evita a evidência de flacidez, rugas de expressão, palidez e olheiras.

Por fim, há por trás de tudo isso uma vantagem financeira muito importante. Afinal, ao reconhecer as melhores peças, acessórios e maquiagens, você orienta as compras, sabendo exatamente o que deve ser adquirido e, então, economizando no final do mês.

Você percebe a importância da coloração pessoal para garantir bem-estar físico e mental? Lembre-se de fazer uma boa análise, identificar a tonalidade da sua pele e separar as peças que mais combinam com você.

E então, gostou do nosso artigo? Aproveite para ler sobre os cortes de cabelo que rejuvenescem qualquer pessoa!