Colágeno natural: como evitar sua redução enquanto é tempo?

12 minutos para ler

O colágeno natural é produzido pelo nosso organismo desde o momento em que nascemos, mas, com o passar da idade e devido a processos químicos, ele começa a perder a sua eficiência. Ainda assim, se engana quem acha que ter a pele flácida é um problema apenas de pessoas mais velhas.

Na verdade, existem diversos fatores que podem afetar a produção do colágeno natural como por exemplo, a falta de oxigenação e de nutrientes no organismo, que elevam a fragilidade óssea e articular e reduzem a elasticidade da pele. Como consequência, o aparecimento de linhas de expressão e rugas pode ser notado.

Mas não precisa entrar em desespero! Com algumas mudanças de hábito na sua rotina, é possível evitar essa redução do colágeno e obter bons resultados, independentemente da sua idade.

Ficou interessada? Pois, neste artigo completo, trouxemos com mais detalhes o que é o colágeno natural e qual é a sua importância, além de algumas dicas práticas para você melhorar o aspecto da sua pele e mantê-la sempre bonita. Acompanhe!

O que é o colágeno e qual é a sua importância?

O colágeno é uma proteína fundamental presente naturalmente no nosso corpo. Ela corresponde, em média, a 30% do nosso total de proteínas e é composta por cerca de 3000 aminoácidos, que, juntos, formam uma hélice tripla e flexível.

Cada função dessa proteína é constituída por colágenos de diferentes tipos, todos atuando na formação de determinadas partes do nosso corpo. O colágeno tipo I, por exemplo, faz parte da formação do tecido conjuntivo denso e frouxo — como tendões e articulações.

Já o colágeno natural do tipo II, participa da constituição da cartilagem. Sua função, basicamente, é promover a sustentação, a resistência e a elasticidade do corpo, bem como proteger as cartilagens que estão entre as articulações, evitando que os ossos se choquem uns nos outros, gerando desgastes e dor.

Além disso, outra grande função está relacionada à estética: o colágeno é responsável por deixar a pele mais firme, com menos rugas e mais bonita.

Qual é a relação entre a perda de colágeno e o envelhecimento da pele?

O nosso corpo começa a produzir quantidades mais reduzidas do colágeno entre os 25 a 30 anos. Isso desencadeia algumas alterações quanto mais a idade vai avançando:

  • o tecido conjuntivo vai ganhando rigidez e perdendo elasticidade;
  • a pele madura segue apresentando mais flacidez e rugas;
  • a densidade óssea começa a reduzir;
  • os fios de cabelo vão enfraquecendo.

Essa perda de colágeno na pele é um processo natural e inevitável. Ainda assim, podemos acelerar ou retardar o seu processo com alguns hábitos.

Por que se preocupar com essa perda do colágeno natural?

Como dissemos, a nossa produção de colágeno diminui conforme o tempo passa, de modo que a partir dos 30 anos de idade já é possível notar a sua carência. Mas há ainda outros fatores capazes de promover essa redução do colágeno, como:

  • exposição à poluição;
  • estresse;
  • genética;
  • fumo;
  • consumo de bebidas alcoólicas;
  • má alimentação;
  • problemas de pele e hormonais, etc.

Mesmo que essa perda ocorra naturalmente, é preciso ter bastante atenção. Afinal, não se trata apenas de uma questão estética, como o surgimento da flacidez ou das linhas de expressão, mas também de saúde. A redução do colágeno influencia a capacidade óssea e enfraquece as articulações e ligamentos, podendo ocasionar dores e possíveis lesões com mais facilidade.

Quais são os principais “assassinos” de colágeno?

Na verdade, são diversos os fatores que podem contribuir para a perda do colágeno natural, principalmente em quem mantém hábitos que facilitam essa condição. A seguir, confira alguns dos piores vilões responsáveis pela perda de colágeno no corpo.

Álcool

Quando consumido com frequência, o álcool é um agente que provoca algumas alterações no nosso corpo, como a dilatação de vasos sanguíneos e a mudança da textura da pele, que fica mais oleosa e com manchas no rosto.

Cigarro

Além das consequências já conhecidas do tabagismo, a nicotina (substância presente no tabaco) contém enzimas que destroem as camadas de fibras que produzem o colágeno e a elastina. Para mulheres, isso ainda interfere no fluxo de estrógeno — um dos hormônios responsáveis pela fabricação da elastina e colágeno, que sustentam a pele do rosto.

Estresse

Situações diárias de estresse, físico ou mental, podem ser muito nocivas para o nosso corpo. Graças ao aumento considerável da produção de radicais livres, elas podem causar um desequilíbrio com as células protetoras. É o chamado “estresse oxidativo”, que, entre várias condições psicopatológicas, também pode provocar o envelhecimento precoce.

Dormir mal

Dormir cerca de oito horas por dia é o ideal para que o corpo consiga descansar de maneira adequada. Menos do que isso, prejudica-se a renovação celular e as substâncias que favorecem a produção do colágeno. Como consequência, essas noites mal dormidas acabam gerando uma perda da hidratação da pele, além de luminosidade e brilho.

Sol excessivo

Já faz parte do conhecimento geral que a exposição excessiva ao sol pode prejudicar a pele. Afinal, além dos riscos associados aos raios ultravioleta, tem-se um aumento da oxidação celular, o que deixa a pele com um aspecto mais amarelado e fino, originando manchas e rugas. Além, é claro, da perda de colágeno e do ressecamento.

Excesso de limpeza

De fato, manter uma pele sempre hidratada e limpa é fundamental. Mas exagerar nesse hábito de limpeza, realizando-o várias vezes ao dia, também pode prejudicar as peculiaridades da pele, pois acaba deixado-a mais ressecada ou oleosa.

Sedentarismo

Muito não sabem disso, mas o sedentarismo aumenta a possibilidade de perda da rigidez da pele. Isso porque a prática de atividades físicas regulares favorece a tonificação muscular, enrijecendo e deixando a pele também mais tonificada.

Alimentação inadequada

Alimentos com muita gordura, frituras e açúcar podem afetar a aparência da pele de maneira direta, causando flacidez e possíveis manchas. Esses alimentos contribuem para o aumento da formação de radicais livres, sendo responsáveis por acelerar o envelhecimento celular.

Emagrecimento repentino

Pessoas mais gordinhas costumam ter um enrijecimento e estiramento da pele, logo, se emagrecem de maneira repentina, o seu corpo se torna flácido. Como principais consequências disso, observa-se marcas pelo rosto e rugas nos olhos.

Distúrbios hormonais

Distúrbios hormonais também contribuem de maneira significativa para o depósito de gordura no corpo. Nas mulheres, em especial, a chegada dos sinais da menopausa causa a perda da hidratação da pele. Além disso, a grande variação dos hormônios pode prejudicar a produção de colágeno natural, além de reduzir a consistência firme dos músculos no corpo.

Dormir maquiada

Além de obstruir os poros e deixar a pele mais oleosa, contribuindo para o envelhecimento precoce, o hábito de dormir com maquiagem favorece o surgimento de espinhas e cravos. Lembre-se de que o sono é a ocasião ideal para que a pele possa respirar — mas, para isso, é preciso que ela esteja sem nenhum tipo de resíduo.

Falta de hidratação

Pessoas que bebem pouca água diariamente acabam não percebendo que esse hábito é um dos vilões do colágeno, deixando a pele flácida e sem vitalidade. Ingerir, pelo menos, dois litros de água por dia melhora o desempenho de todo o organismo, o que inclui o aspecto da pele, deixando-a com mais vida e firme.

Como evitar a redução de colágeno na pele?

Agora que já falamos dos maiores vilões do colágeno natural, é hora de conferir algumas maneiras de diminuir a flacidez da pele e resgatar a sua elasticidade! Vejamos, então, como evitar essa redução da produção de colágeno.

Proteja-se do sol

Como falamos, a exposição excessiva do sol causa o envelhecimento da pele, uma vez que as radiações solares promovem a destruição das fibras de colágeno. Nesse caso, é fundamental usar o protetor solar todos os dias, com fator de proteção 30 (no mínimo), mesmo estando em um ambiente fechado ou sem que haja clima ensolarado.

Alimente-se de forma saudável

Açúcares e alimentos gordurosos favorecem o acúmulo de peso e prejudicam a elasticidade da pele, por isso, se alimentar de maneira saudável é fundamental. Tente manter uma dieta com predominância de frutas e legumes, que podem ser de grande ajuda para repor as proteínas no corpo. Alguns exemplos de alimentos ricos em colágeno são:

  • frutas vermelhas e cítricas;
  • ovos e carnes;
  • aveia;
  • nozes;
  • castanhas.

Cuide da sua pele

Ter o hábito de cuidar da própria pele é essencial, principalmente para protegê-la da poluição diária, que se fixa e prejudica as fibras de colágeno. Além de lavar o rosto com o sabonete adequado para o seu tipo de pele, utilize cremes detox e máscaras esfoliantes para uma limpeza profunda, eliminando essas toxinas.

Use produtos de qualidade

Usar produtos sem indicação dermatológica pode trazer prejuízos para a sua pele, deixado-a ressecada e acelerando o processo de perda de colágeno natural. Por isso, o mais indicado é consultar um especialista, para que ele avalie o aspecto da sua pele e recomende o produto ideal para ela. Assim, você garante que ele será dermatologicamente testado, de qualidade garantida!

Utilize a suplementação

O uso de suplementação é indicado para ajudar a reposição de colágeno no organismo, geralmente, a partir dos 35 anos de idade. Costuma ser encontrado como sachê, cápsulas, balas e água aromatizada.

Esse produto é extraído da cartilagem, dos ossos, dos tendões e da pele de aves, suínos e bovinos, para então passar pelo processo de hidrólise (fenômeno químico de quebra de substâncias pela água), transformando-a numa substância mais fácil de ser absorvida pelo organismo humano. Tal ingestão acaba estimulando a síntese do colágeno natural e fortalecendo as suas fibras.

Lembre-se, no entanto, de procurar um profissional especializado para lhe indicar a melhor forma de uso par ao seu caso.

Faça exercícios faciais

Os exercícios faciais também são grandes aliados, pois estimulam a liberação da elastina e colágeno, além de fortalecer os músculos do rosto e deixar a pele mais bonita e saudável. Basta associar algumas manobras com as massagens faciais, realizando expressões e movimentos específicos e repetitivos para ativar a circulação e obter resultados.

Como melhorar o aspecto da pele?

Por fim, além dos cuidados que vimos até aqui, existem certos hábitos diários capazes de melhorar o aspecto da sua pele como um todo, mantendo-a sempre bonita e firme. Confira:

  • usar produtos específicos — é fundamental conhecer o tipo da sua pele e utilizar produtos específicos para ela. Mista, seca, oleosa ou normal, existem princípios ativos que atuam diretamente em cada tipo;
  • tirar sempre a maquiagem antes de dormir — por mais que o seu dia tenha sido agitado, reserve alguns minutos para retirar toda a maquiagem, com um produto específico para isso, desobstruindo os poros que favorecem o envelhecimento precoce da pele;
  • manter uma rotina de limpeza — a pele do rosto precisa de uma limpeza profunda, pelo menos, duas vezes ao dia (ao acordar e antes de dormir). Limpar, tonificar e promover a sua hidratação são cuidados simples, mas que favorecem a renovação celular e melhoram o aspecto da pele;
  • investir em alimentos e produtos com vitamina C — poluição e radiações solares são elementos ambientais aos quais sempre estamos expostos. A vitamina C, por sua vez, é um excelente antioxidante, pois combate os radicais livres e repara e protege a pele;
  • fazer tratamentos faciais — enzimas e ácidos como os retinóides removem as células mortas e estimulam a produção de colágeno, dando um aspecto mais suave e saudável à pele. Consulte um especialista para descobrir o melhor para você!

É muito importante ressaltar que nem todos os casos de perda de colágeno são parecidos ou têm a mesma solução. Por conta disso, o mais recomendável é buscar sempre um acompanhamento médico, para melhor guiar os seus cuidados. Seja qual for a sua idade, tenha em mente as dicas e informações que trouxemos neste artigo e preste atenção na sua pele. Afinal, como vimos, isso não diz respeito apenas à sua aparência, mas também à sua saúde e qualidade de vida!

Então, gostou do nosso conteúdo? Agora, se quiser continuar bem-informada, aproveite para nos seguir nas redes sociais! Estamos no Facebook, no Instagram, no YouTube e no Twitter.

Posts relacionados

Deixe um comentário