Tudo o que você precisa saber sobre o bigode chinês

9 minutos para ler

Você sabe o que é bigode chinês? Esse é o nome dado às linhas que surgem no fim de cada narina e vão até os cantos da boca, evidenciando as marcas de expressão.

O sinal é mais comum do que parece e incomoda principalmente as mulheres. Ele é causado pelo envelhecimento da pele, genética e hábitos nocivos, como fumar e tomar muito sol.

Então, se você começar a notá-lo no seu rosto, saiba que não está sozinha! A boa notícia é que fazer a prevenção é bastante simples e que existem várias maneiras de tratar a pele que apresenta o bigode chinês.

Se você deseja entender um pouco mais sobre o tema e sobre os possíveis tratamentos, não perca o nosso post. Boa leitura!

Quando e por que o bigode chinês aparece?

O bigode chinês, também conhecido como sulco nasogeniano, costuma aparecer por volta dos 30 anos, mas essa é uma questão que pode variar de mulher para mulher.

Trata-se de uma das marcas causadas pelo envelhecimento da pele. Isso acontece porque, com o passar dos anos, a região da face perde a sua gordura natural e o colágeno, que proporcionam sustentação ao rosto. Esse processo pode causar a flacidez, responsável pela marca.

Quais são os fatores que podem acelerar o seu aparecimento?

Os fatores que podem acelerar o aparecimento do bigode chinês são diversos e vão desde a genética até a forma como você move os músculos da face para sorrir ou conversar.

Há, no entanto, algumas situações que provocam diminuição do colágeno da pele, como a má alimentação, o cigarro, a poluição e a incidência dos raios solares. Além disso, em geral, mulheres com pele clara têm mais chances de apresentar bigode chinês, assim como outros sinais de envelhecimento, porque são mais sensíveis à ação do sol.

A genética também é um fator determinante para a profundidade do bigode chinês, que pode ser suave ou bastante marcado. Sendo assim, vale se perguntar: as mulheres da sua família apresentam bigode chinês? Se a resposta for “sim”, você tem grandes chances de desenvolver esse problema e é bom começar a se prevenir cedo.

Como você pode se prevenir?

Quanto antes começar a prevenção, melhor. Felizmente, algumas formas de combater o bigode chinês são bastante simples. O uso diário de protetor solar, por exemplo, é de extrema importância, assim como a rotina de hidratação da pele e das boas noites de sono.

Adotar uma alimentação saudável e evitar a exposição à fumaça de cigarro são mais algumas práticas úteis para ajudar a retardar o aparecimento dos primeiros sinais do bigode chinês. Você também pode usar cremes antissinais, mas prefira sempre os que contêm ácido hialurônico.

Quais tratamentos podem amenizar os sinais do bigode chinês?

Existem diversos tipos de tratamentos aos quais as mulheres podem recorrer para eliminar o bigode chinês, por isso é valido citá-los abaixo.

No entanto, é muito importante observar que cada tipo de situação merece uma análise mais detalhada. Você pode, por exemplo, recorrer à procedimentos mais naturais e menos invasivos, em acordo com sua preferência ou necessidade.

Para ajudá-la nesse sentido, elencamos alguns deles, veja só:

Cremes pró idade

Os cremes pró idade são ótimos aliados para ajudar a prevenir o aparecimento do bigode chinês. Eles estimulam a produção do colágeno, além de hidratarem a pele com alguns ativos dermatológicos, o que evita o problema.

Uma boa rotina de tratamento com cremes pró idade pode amenizar o surgimento das marcas. Uma dica interessante é a da realização correta dos movimentos, que podem ser circulares, de dentro para fora. Observe as recomendações e, se possível, faça o uso diário do dermocosmético.

Adesivos

Outra opção de tratamento disponível para o bigode chinês é o uso de adesivos de silicone grau médico antissinais. Essa técnica, conhecida há mais de 100 anos em todo o mundo, utiliza o método por oclusão, que usa a água do próprio corpo para estimular a hidratação natural da pele e suavizar as marcas.

Como a sua ação é mecânica, eles não são invasivos, não fazem uso de fármacos, não causam dor nem têm contraindicações, podendo ser usados, até mesmo, por gestantes. Trata-se de um tratamento efetivo, para especialmente para quem busca por uma beleza mais natural. Entenda melhor:

Limpeza

Como comentamos, a limpeza e a hidratação da pele são ações de prevenção, mas que também ajudam no tratamento. Como você sabe, ter uma pele saudável e bonita independe da idade e é sempre importante trabalhar na manutenção dos bons hábitos (sejam eles de alimentação, regularidade de sono ou exercícios).

É nesse contexto que a limpeza da pele pode ser inserida e influenciar positivamente o tratamento do bigode chinês. Você pode, por exemplo, fazer esfoliações, aplicar máscaras calmantes ou utilizar tônicos. E não se esqueça de remover a maquiagem, sempre que possível — a limpeza profunda ajuda, inclusive, no desentupimento dos poros.

Dentre os tratamentos mais invasivos para o bigode chinês, é interessante citar:

Peeling

Seguindo por outro viés, podemos citar o peeling. Ele não é indicado somente para acne, oleosidade e manchas, mas também um aliado para promover a suavização das marcas de expressão e o rejuvenescimento da pele.

Assim, as marcas iniciais, que ainda são finas, podem ser melhoradas por meio do peeling seriado que leva o uso de ácidos, como o tricloroacético e o retinoico.

No entanto, é possível obter um resultado mais intenso com a aplicação do peeling de fenol, que proporciona uma descamação profunda, estimulando o surgimento de novas células.

A recuperação demanda alguns cuidados, como ficar em casa por algum tempo, evitar expor-se ao sol e usar protetor solar todos os dias, já que a pele passará por uma descamação. Além disso, lembre que deixar de seguir as recomendações do profissional pode provocar manchas e cicatrizes.

Botox

Muitas pessoas que já têm o bigode chinês pensam que o botox é um bom tratamento para qualquer insatisfação com a face. Afinal, a toxina botulínica é utilizada para preencher o espaço entre a gordura e a pele, o que diminui a aparência dos sulcos faciais.

Ela relaxa os músculos ao inibir o estímulo nas células responsáveis por comandar a contração muscular. Dessa maneira, a substância tem benefícios que previnem a formação dos sulcos por reduzir os movimentos faciais, como os de comer e sorrir, mas não é indicada para amenizá-los caso a pessoa já tenha bigode chinês.

Harmonização facial

A harmonização facial é uma técnica de preenchimento que proporciona a correção e o alinhamento de ângulos da face que promovem mais beleza e harmonia ao rosto.

Ao analisar a face, respeitando seus ângulos e distâncias, o preenchimento pode ser indicado em algumas áreas, como lábios e nariz, o que dá mais simetria e equilíbrio a ela, diminuindo a aparência do bigode chinês.

Assim, a harmonização do rosto corrige imperfeições ou realça determinados atributos de cada indivíduo, sempre respeitando as suas características naturais ao mesmo tempo que confere uma proporção maior entre os traços.

Laser

O laser é outro aliado contra o bigode chinês. Essa técnica promove a renovação celular e a produção de colágeno pelo corpo, auxiliando a pessoa a conquistar uma pele saudável, firme e viçosa. O procedimento é realizado com o uso de anestésicos, já que é um tratamento pouco invasivo.

Após aplicar o laser, o paciente precisa ficar de repouso por cerca de 15 dias, pois a área tratada fica inchada e avermelhada. O efeito do laser fracionado é definitivo, mas, como o processo de envelhecimento é progressivo, os sulcos podem aparecer novamente após um tempo.

Lifting facial

O lifting é uma cirurgia plástica que ajuda a eliminar o excesso de pele, a flacidez e as rugas, rejuvenescendo a pele. Esse tratamento melhora o contorno facial, proporciona o levantamento do rosto e ameniza os sulcos existentes, inclusive o bigode chinês.

Por ser uma cirurgia, o paciente precisa ficar de repouso após o procedimento. Normalmente, o lifting é indicado para pessoas acima de 40 anos e que apresentam flacidez, que não responde a outros tratamentos.

Como a idade influencia no surgimento do bigode chinês?

Como você pode perceber, existem diversas possibilidades de tratamento para este tipo de situação. Mas é importante ressaltar que nem sempre as marcas de expressão são bigode chinês. Nas pessoas cujas bochechas são pronunciadas, as linhas fazem parte do contorno natural da face, assim não se relacionam com o problema.

Uma outra questão importante é a idade, que de fato, influencia no surgimento de marcas.

Sabe-se que cada pessoa responde, de maneira natural, ao envelhecimento da pele. E que os diferentes tipos de derme influenciam nesse processo. Um exemplo simples e conhecido são as pessoas de pele negra, que apresentam mais fotoproteção (mas que evidentemente, também precisam do uso protetores).

Então, quanto falamos do bigode chinês é interessante observar que ele pode aparecer precocemente (em pessoas com 30 anos, por exemplo), mas que a incidência maior surge nas peles mais maduras (a partir dos 40, 50 anos).

Agora que já sabe tudo sobre bigode chinês, não deixe de assumir ações que ajudam a prevenir esse problema. Reforçamos algumas dicas: tenha uma alimentação saudável, passe hidratantes e use protetor solar todos os dias. Caso você já tenha as marcas, procure um dermatologista para que ele possa indicar o melhor tratamento para você.

Gostou deste post e tem alguma dúvida? Se sim, não deixe de entrar em contato conosco. Será um prazer responder você!

Posts relacionados

3 comentários em “Tudo o que você precisa saber sobre o bigode chinês

Deixe um comentário