Tratamento para pálpebra caída: qual a solução mais moderna?

6 minutos para ler

O rosto é uma área muito valorizada pelas mulheres e funciona como um verdadeiro cartão de visitas. Por isso, qualquer imperfeição nessa área causa muito incômodo. Um exemplo disso são as pálpebras caídas, que ocorre quando a pele da região superior dos olhos fica flácida e seu excesso torna-se visível. E não pense que isso só ocorre durante o envelhecimento, pois muitas jovens relatam o problema.

Mas nem tudo está perdido. Para solucionar esse incômodo, basta aderir a um tratamento para pálpebra caída. Veja como ele é feito e quais os seus resultados neste artigo. Boa leitura!

Quais as causas da pálpebra caída?

Essa é uma das perguntas mais comuns nos consultórios, afinal, todos querem saber como começar o tratamento. De acordo com a dermatologista Paula Azevedo, as razões podem variar, desde uma perda óssea até mesmo a flacidez dos tecidos devido à perda de colágeno. “Mas o problema também pode ser desenvolvido por outras condições, como genética, diabetes e sintomas de tumores oculares”, complementa.

Algumas pessoas têm maior tendência a desenvolver flacidez, enquanto outras têm uma pele com espessura mais grossa. A aparência de cansaço, tristeza ou de noite maldormida afeta diretamente a autoestima dos pacientes, principalmente porque muitas vezes esses atributos faciais não condizem com a realidade.

Durante a pandemia do novo coronavírus, em que o uso de máscaras é obrigatório e as pessoas ficam apenas com o terço superior da face à mostra, a insatisfação é ainda maior.

Como tratar as pálpebras caídas?

Em primeiro lugar, é preciso realizar uma consulta com um dermatologista. Somente um profissional é capaz de investigar corretamente a causa e os antecedentes da condição para depois indicar o tratamento adequado. Durante a avaliação, o médico realiza a palpação, quando ele mede a elasticidade da pele, verifica o tempo de retorno após ter sido esticada, bem como os graus de hidratação, de flacidez e de espessura.

Segundo a dermatologista Paula Azevedo, depois dessa consulta inicial, o profissional vai analisar se o paciente necessita de um método cirúrgico — chamado de blefaroplastia — ou não. Caso não precise, o tratamento será dermatológico. Na maioria dos casos, os médicos indicam a combinação de dois ou mais tratamentos. Conheça agora os mais comuns.

Toxina botulínica

Essa é uma das técnicas mais conhecidas, popularmente chamada de “botox”. Trata-se de pequenas injeções com a substância que bloqueia a musculatura subjacente das linhas indesejadas, deixando a pele mais lisa e preenchida.

Microagulhamento

Também chamado de radiofrequência fracionada, o microagulhamento utiliza energia fracionada de alta frequência por meio de microagulhas banhadas a ouro. O depósito dessa energia sobre a pele estimula uma regeneração dérmica.

A aplicação deve ser realizada por um profissional, com uma pomada anestésica para amenizar qualquer desconforto durante o procedimento. A sessão dura de 30 a 45 minutos e a quantidade ideal será definida pelo esteticista, mas em geral são utilizadas três sessões.

O resultado inclui a melhora do aspecto da pele por meio da diminuição das linhas de expressão e da flacidez da pálpebra, além da estimulação de colágeno.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Fios de sustentação

O tratamento deixa a pele mais firme por meio de uma reação do próprio organismo. O fio é introduzido com uma cânula e, depois de fixo, o corpo responde com um processo inflamatório. A ação é natural, pois o organismo detecta um corpo estranho e reage a ele, havendo uma contratura interna que puxa a pele, o que resulta no levantamento da região e no estímulo da produção de colágeno.

Foxy Eyes como tratamento para pálpebra caída

Também conhecido por “olho de raposa”, o procedimento que suspende o supercílio (canto externo da sobrancelha) foi popularizado pelas modelos Bella Hadid e Kendall Jenner. A técnica não só evita a pálpebra caída como proporciona um olhar alongado e até sedutor. Vale lembrar que o Foxy Eyes, assim como o microagulhamento e os fios de sustentação são tratamentos mais invasivos.

Laser de CO2

O laser é um feixe de luz que melhora a textura da pele de quem sofre com rugas e flacidez. O procedimento provoca a retração da derme e estimula a produção de colágeno. Em muitos casos, o resultado é perceptível logo após a intervenção. No entanto, somente após cinco meses ele fica mais evidente.

De acordo com a dermatologista Paula Azevedo, a maioria dos casos tem solução e somente quando a dermatologia não é suficiente é que o paciente é encaminhado para um cirurgião. Nos casos mais avançados, pode ser feita a retirada do excesso de pele e até a associação de outros procedimentos.

De toda forma, o profissional deve sempre buscar o resultado mais satisfatório e duradouro para cada paciente. Por isso, conte todas as suas insatisfações e expectativas antes de iniciar o tratamento.

Práticas que evitam que suas pálpebras caiam

Para os casos mais avançados, o tratamento médico é o ideal, mas, para quem só tem leves sinais de pálpebras caídas ou quer prevenir o problema, existem alguns cuidados básicos indicados por profissionais. De acordo com a dermatologista Paula Azevedo, estímulo do colágeno, por exemplo, é recomendado para pessoas com mais de 30 anos. Veja alguns exemplos.

Massagens locais

Pode parecer simples, mas esse é um procedimento básico que deve ser realizado todos os dias. Uma pequena massagem com hidratante estimula a circulação local e dá um aspecto mais natural à pele. Para que isso se torne um hábito, realize logo ao acordar ou antes de dormir.

Produtos dermatológicos no tratamento para pálpebra caída

Muitas vezes, usamos produtos de beleza com o intuito de manter a pele bonita, mas sequer pesquisamos sobre esses itens. A região dos olhos é muito sensível e merece uma atenção especial. Portanto, só faça o uso de produtos dermatológicos específicos para essa área.

Os adesivos de silicone da Supérbia, por exemplo, mantém a hidratação natural da pele e evita o aspecto de enrugamento e de linhas marcadas. É uma excelente opção para quem busca tratamentos menos invasivos e que prezam pela beleza natural. Eles devem ser utilizados durante toda a noite nas regiões que normalmente amassam na hora de dormir.

Como você viu, o tratamento para pálpebra caída combate o enfraquecimento da musculatura da pele, garantindo a sua sustentação. Com isso, a pessoa perde aquela aparência de cansaço ou tristeza e passa a ter uma pele mais viçosa, com aspecto saudável. O resultado, além de satisfatório, enaltece a beleza natural, aumentando a autoestima e trazendo mais confiança.

Gostou do artigo? Então compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais!

Posts relacionados

2 thoughts on “Tratamento para pálpebra caída: qual a solução mais moderna?

    1. Olá, Shirley, tudo bem? Sempre ficamos muito felizes quando vemos seus feedbacks positivos sobre os nossos produtos. Em relação às pálpebras caídas, não temos adesivos específicos para essa região, pois a principal finalidade deles é a prevenção e suavização das rugas e linhas de expressão. Infelizmente eles não resolvem o incômodo das pálpebras caídas. Espero que tenha ajudado! Qualquer dúvida, estamos à disposição.

Deixe um comentário